Meu divórcio

Há duas semanas, após ministrar uma aula, uma querida ex-aluna do CTMDT me perguntou como estavam minhas filhas e também como estava meu marido. Quando disse a ela que meu ex-marido tinha ido embora de casa no quinto mês da gravidez da Sofia, a cena se repetiu mais uma vez: Ela fechou os olhos, abaixou a cabeça, pôs a mão na testa, olhou de novo pra mim e me pediu mil perdões por ter perguntado sobre ele. Disse que não imaginava, não sabia… E essa é a cena que mais tenho visto desde setembro do ano passado. Disse a ela o que digo toda vez que isso acontece: “você não precisa se sentir mal por ter perguntado. Você não sabia! Não falei nada em rede social. Você não tem obrigação de adivinhar”.

E vim embora pensando. Preciso falar sobre…

Temos recebido convites de ministrações que envolvem o antigo workshop que ele lecionava e em alguns e-mails as pessoas também pedem isso. Infelizmente o workshop não será mais lecionado por ele. Antes de sair de casa ele já havia saído do ministério, há quase um ano atrás (maio do ano passado).

Quando a Bíblia fala sobre Deus odiar o divórcio, agora entendo. Entendo porque passei por uma dor semelhante a um luto (e só quem passa sabe). Eu preciso agradecer amigas e amigos e principalmente o Ministério Além, que acompanhou tudo. Estava no quinto mês da gravidez quando ele resolveu simplesmente ir embora, e me pediu pra assentar no sofá comigo, me comunicando que iria embora…. isso numa manhã de segunda-feira tão fria de agosto do ano passado, logo após eu voltar do Indo Além – Guaíba RS, onde Deus marcou todos ali taaaaaanto com a mensagem da canção “Soberano”…

Mal sabia eu o furacão que passaria na minha alma nos próximos meses. Deus estava me lembrando da soberania Dele, segurando a minha para o que viria no dia seguinte pela manhã…

E embora muitos fatos doloridos com relação à traições, rejeição, abandono e tantas outras escolhas que estavam como cartas à mesa, ainda assim resolvi buscá-lo dias depois no lugar onde ele estava. O aceitei em casa de novo debaixo de orientação, reunião com presença de pastores e familiares, conselhos de muitas pessoas e etc., mas nenhuma das mudanças que foram propostas na presença de outros infelizmente  foram cumpridas.

Entendo escolhas. Entendo livre arbítrio hoje como nunca entendi.
Podemos orar, profetizar, jejuar, ungir aliança, fazer propósitos, fazer terapia de casal, ler livros, fazer cursos, dialogar, mobilizar intercessores e tudo o que mais tivermos força pra fazer… no final cada um tem suas escolhas. E em tudo isso Deus continua Soberano.

Até porque essa é a única explicação para tantas mensagens, pregações e canções surgirem em momentos de agruras e enigmas: “se Deus está comigo, por que estou passando por isso?” Se a “mensagem da minha vida tem sempre sido restauração, por que Deus não restaura meu casamento?”
E então percebo que quando não entendo o que Deus está fazendo, preciso confiar em quem Ele é.

Lindo falando… sentindo na pele é outra história. O sofrimento sobre-humano que passei não é fácil ser enfrentando em nenhuma circunstância – ainda pior se enfrentado durante uma gravidez. O final da minha gravidez foi passado praticamente deitada numa cama, tomando mil e um remédios (muitos deles ainda são necessários hoje), e numa tristeza de alma e detalhes que apenas amigos muitos íntimos sabem.

Quantas ligações de e para amigos pelas madrugadas, quantos áudios e ministrações via WhatsApp. Quantas coisas aconteceram… não tinha vontade de comer ou sair do quarto. Não foi apenas um casamento que morreu. Só que passa um divórcio sabe a dor. Morreram também todos os sonhos que tinha para mim e minha família no futuro. Morreu algo tangível mas também morreram planos…

Me vi tentando segurar alguém que eu amava, mas é como se durante muitos anos eu tentasse segurar algo nas mãos que me feria, como alguém que segura um animalzinho tão bonitinho, que ama tanto mas que te arranha demais e te fará sangrar até morrer!

A despeito de ter crescido numa igreja que sempre pregou contra o divórcio, precisei chegar a conclusão dolorosa, porém inevitável: ou eu abro mão ou eu morro

Muitas vezes temos que ser fortes pra perseverar e lutar. Mas muitas vezes é necessário ter mais força ainda pra abrir mão! E embora quero poupar a todos de todos os detalhes, me dou o direito de dizer que ausência não é só quando se vai embora! Uma pessoa pode estar morando debaixo do mesmo teto que você mas já ter “ido embora” há muitos anos. Só quem passou por isso também me entende e sabe a devastação emocional que isso gera.

Então, de repente o buraco da alma era tão grande que a ‘obra de restauração’ na alma e no coração é maior e mais profunda agora do que qualquer outra restauração.

Isso tudo aconteceu desde 2013, e em 2016 fui “comunicada” de que ele estava saindo da casa, culminando no divórcio. Talvez alguém pergunte: por que não falou sobre isso antes? (Pelo menos é o que escuto de muita gente que, espantada, diz que não fazia ideia do que estava passando ao me perguntar sobre como vai minha família e casamento)…

Por que não postei antes? Só Deus sabe quantos posts ensaiei postar… quantos textos escrevi e apaguei antes de me pronunciar sobre isso… mas todos os textos que escrevia era muuuito pesados, muuuuuitos detalhados e muito carregados emocionalmente. Entendo que qualquer pessoa que tem rede social sabe que ali há muitos amigos que lhe querem bem, mas também muitos curiosos que não irão lhe ajudar em nada. E então apagava. A dor era muita… o desejo de “desabafar” é muito, porque tem hora que nosso emocional pode ser sufocante!

Mas de ontem pra hoje senti paz no espírito de falar um pouco sobre o que passei… ainda não tenho um sinal verde de Deus para falar sobre coisas que sei que Deus ainda vai usar para trazer cura a muitas mulheres que precisam e passam pelo que passei. Sim, recebi milhares de palavras de que Ele fará isso. Mas ainda não tenho um sinal verde. Certamente porque também ainda preciso de muita cura. Não posso falar de cura de algo que ainda estou passando. E tem coisas que eu sofri na pele que talvez nunca deva nem dizer.

Sabe de uma coisa? Às vezes rede social “engana” muito… você vê uma foto de alguém sorrindo e pensa que ela está bem. Muitas vezes postei fotos sorrindo com a alma esfacelada. Muitas vezes ministrei sem uma gota de forças… Às vezes sorrimos para TENTAR FICAR bem, e não porque ESTAMOS bem…

Em muitas igrejas, ministrações e palestras do Webnário ano passado fui cantar, lecionar e pregar com o coração na boca… se Deus não me segurasse pela mão não teria o que fazer…

Entendi o que é “na fraqueza é que somos fortes”, em todas as ministrações desde então Deus tem feito coisas inéditas através do nosso ministério. A nossa DOR nos leva ao nosso PROPÓSITO em Deus.

Enfim….. se eu estou bem já? Claro que não!!!!!!!!! Mas para mim o maior milagre foi o fato da Sofia ter nascido com saúde, pois o acompanhamento médico e intervenção medicamentosa que foi necessária foram intensos demais pra fragilidade de uma gravidez. Mas conforme o médico que me acompanha disse, era necessária para evitar uma depressão pós-parto maior.

Ele continua sendo pai de minhas filhas e as continua vendo periodicamente. Nosso contato hoje se restringe exclusivamente a questões de nossas filhas. Minha postura é de tentar ao máximo a paz maior possível agora, até porque ainda me enxergo “sarando” ainda de minhas feridas… paz é um santo remédio pra qualquer ser humano. Espero sinceramente que Deus abençoe a vida dele, suas escolhas, sua nova vida, direções e posturas…

Quanto a mim, me resta seguir em diante e lutar emocionalmente. Por mim. Pela Iris. Pela Sofia. Pelos meus pais. Emocionalmente, espiritualmente, financeiramente, enfim, em todas as áreas…

Pelas canções que surgem em meio a desertos, imagino o que Deus pode fazer…. pra alguém que não queria durante meses se levantar da cama, hoje tenho mais vontade de levantar de manhã. Por duas filhas que dependem da minha alegria (e que também fazem essa alegria)… por elas encontrei força.

Quem sabe não surge uma Raquel com mais vontade de viver, de cantar, de lecionar e de pregar a Palavra? Quem sabe não surge uma Raquel tão forte que nem a Raquel reconheça!? Quem sabe Deus não troca as cinzas por uma coroa e óleo de alegria em algum momento!

Oro sinceramente por mulheres que são divorciadas, viúvas, mães solteiras… é inimaginável a força que precisamos ter apenas pra conseguir vencer a enorme batalha de sair da cama todo dia e além da dor talvez ainda precisem enfrentar também dedos apontados, críticas e julgamentos… você que já passou por isso tem minha total e absoluta admiração.

Concluo, PEDINDO orações e AGRADECENDO todos os mais próximos que passaram junto comigo (e ainda me ajudam tanto, me emprestando forças, me emprestando joelhos no chão). Oração é o que nos sustenta de pé.

A TEMPESTADE sempre vira TESTEMUNHO. E no meu caso, sei que isso também se cumprirá. Eu prossigo para o alvo.

“Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.” Fp 3:13,14

Obrigada por cada mensagem e oração!

assinaturapreto

Anúncios

7 comentários em “Meu divórcio

  1. Oi, Raquel, admiro muito você! Você é uma referência ministerial para mim e, tenho certeza, para muitos. Às vezes, não entendemos tantas coisas que vivemos.. Mas tenho aprendido que o deserto é um lugar de cura, é um lugar de experiências marcantes com o Senhor e é, por fim, um lugar de passagem. O coração obediente ao Senhor sempre sobrevive ao deserto. A nossa Canaã sempre chega. Eu aprendi isso também em 2016. Vivi uma crise ministerial muito grande e uma das formas usadas por Deus para me sarar foi através da leitura de um dos seus livros (Profeta e Adorador).
    Profetizo cura emocional de Deus sobre você! Duas vezes mais do que Ele liberou sobre mim enquanto lia “Profeta e Adorador”! Eu creio que Ele vai te fazer dançar sobre sua dor. Em nome de Jesus. ❤ Conta com minha oração. Um abraço e um beijo a distância.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Ola Raquel , quero te pedir perdão pelo constrangimento de ter perguntando pelo seu esposo eu realmente não tinha ideia do que havia acontecido, mas agora que li te admiro ainda mais, você é uma pessoal admirável sobretudo por sua fidelidade a Deus. Que você esteja mergulhada na graça de Deus junto com suas princesinhas lindas . Todas as cooperam para o bem daqueles que amam a Deus e tenho certeza que você passará por essa prova e sairá ainda mais forte diante dos inimigos e mais sensível diante do nosso Deus. Abraços

    Curtido por 1 pessoa

  3. Raquel! A pouco tempo atrás recebi um vídeo seu falando a respeito da Glória de Deus e me senti profundamente tocada pelas suas palavras, automaticamente fui investigar sua vida.. rsrsrsrs Até curso já estou fazendo no Webnário. Me identifiquei profundamente com a sua pessoa, você traz muita leveza e profundidade na Palavra de Deus… Quando li esse post e vi o vídeo, fiquei muito triste de saber que estamos vivendo tempos dificieis, e lamentavelmente a palavra que diz: O amor de muito se esfriará, já é uma realidade na nossa geração… Quero que sabia que estou orando por você, na verdade eu e minhas companheiras do ministério de louvor.. rsrsrsrs.. Já nos sentimos sua amiga … rssrsrs Não desisti de continuar a caminhada, o novo de Deus é imensurável, creia somente.

    A paz .

    Curtir

    1. Oi Patrícia. Obrigada pela mensagem! Sim, infelizmente minhas história tem capítulos bem tristes, como este por exemplo. Não tenho nada a esconder da minha vida, as vezes acho até que falo muito ou dou muita satisfação, mas é meu jeito… ser transparente é meu jeito…. enfim… mas esse é um capítulo muito triste, do qual ainda estou me recuperando…. Não é o que planejei quando me casei, mas o ser humano tem livre arbítrio e tem suas escolhas. Infelizmente eu queria salvar meu casamento, mas um cônjuge apenas querer não é o suficiente. Deus sabe de tudo o que vivi, e há coisas que ninguém também nunca saberá pois não me sinto confortável em contar coisas que sofri. Mas Deus vai reescrever minha dor, transformá-la em alegria em algum dia. Uma hora amanhece, sempre amanhece, não importa quão escura seja a noite. Enfim. Não desisto de jeito nenhum da minha vida e do meu chamado. É o mais precioso que eu tenho. Não abro mão do meu destino em Deus e da unção Dele sobre mim. Viverei para isso. Sempre. Obrigada por passar aqui e deixar este comentário! E obrigada por estar lá no Webnário 🙂 Espero muito que esteja apaixonada por aquele “cantinho” maravilhoso lá 🙂 Ali tenho depositado todo meu coração ao longo dos anos! Grande beijo. A paz do Senhor!!!!!

      Curtir

  4. Oi Raquel tenho acompanhado seu ministério e tenho aprendido muito com suas ministraçoes , do pouco tempo que conheci o que vc faz levando conhecimento e despertamento para muitos sei o quanto Deus tem usado vc . Saiba de uma coisa vc tem sido um instrumento de Deus na minha vida e no meu ministério a sua dor ainda vai tirar muitas pessoas do fundo do poço eu conto com vc e Deus conta com a gente .Deus abençoe vc graaaandemente

    Curtir

  5. Raquel, Essa semana recebi uma notificação de um vídeo seu, E como fazia um tempo que não te acompanhava, (O último vídeo que vi foi da revelação do chá de bebê ) só vi a foto de sua linda filhinha recém nascida, levei um susto. Fiquei pensando tanto em você… essa semana acordei aqui em casa, falando no seu nome. A primeira ministração tua que a vi, senti tanta unção. Nesse dia, Deus te usou pra falar profundamente ao meu espírito. Lá se vão dez anos…
    Essa dor vai passar, creia…
    Deus está te moldando, dói tanto ser barro, dói tanto passar por essas experiências de rejeição, dói muuuuito perdoar, passar por cima de si mesma, dói muito receber o olhar alheio. De repente, todos acham que podem opinar, julgar, condenar e sentenciar. A grande verdade é que nem nós mesmos estamos em condições de nada. O chão some. Nosso Norte escapa dos nossos olhos. E a dor, pode consumir tudo. Se não fosse o Espírito Santo por nós… ai de nós!
    Mas no fim das contas, somente Deus é soberano. Só Ele sabe de todas as coisas.
    Peço ao Senhor que te cure, que te trate e te sare, como Ele tem feito comigo também. Um grande abraço!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s